PLANALTINA

Planaltina

Histórico

A primeira penetração no território do Município data do início do século XIX. Proveniente de Flores, a legendária vila do Baixo-Paranã, chegou a estas terras uma família, Os Gomes Rabello, que estabeleceram residência aqui. Construíram os desbravadores suas residências nas proximidades de uma lagoa (Bonita ou Mestre D’Armas), de onde lhes veio a alcunha de Lagoeiros.

Simultaneamente ou um pouco após o estabelecimento dos Gomes Rabello, fixou-se, a 4 quilômetros deles, um ótimo ferreiro perito no concerto de armas o qual era julgado mestre em sua profissão. Dele provém o nome que tomou o local depois vila de Mestre D? Armas.

Um dos lagoeiros, José Gomes Rabello erigiu nas suas propriedades da lagoa, uma capela sob a invocação de S. Sebastião, doando ao padroeiro o patrimônio hoje ocupado pelo Patrimônio Municipal. Os Lagoeiros edificaram suas casas, cercaram pastagens e transformaram o local em verdadeiras herdades frutíferas. Porém, não desenvolveram as construções a ponto de constituir um povoado. Enquanto isto, uma outra casinha rústica, era levantada formando o povoado de Mestre D’Armas. É difícil dizer-se precisamente a fundação do povoado dado seu aparecimento muito natural, entretanto possuem-se referências segundo as quais em 1812 já havia um cemitério em Mestre D’Armas.

O território municipal pertenceu ao Município de Sta. Luzia até 1886, quando passou a pertencer ao de Formosa. Foi separado em município autônomo a 28 de fevereiro de 1892.

Mestre D’Armas foi elevado à categoria de vila em 19 de março de 1891. Em 1910 teve sua denominação mudada para Altamir e finalmente em 1917 para Planaltina.

Um fato de repercussão nacional ocorrido no município: foi o assentamento do Marco Fundamental da Futura Capital da República cujo ato foi assistido por delegações dos Governos Federal e Estadual e do Ministério da Guerra verificado em 7 de setembro de 1922.

Gentílico: planaltinense

Formação Administrativa

 

Distrito criado com a denominação de Mestre D’Armas, pela lei ou resolução provincial n º 615, de 02-04-1880, no município de Formosa.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Mestre D’Armas, por decreto estadual nº 52, de 19-03-1891, desmembrado de Formosa. Sede na Povoação de Mestre D’Armas. Constituído do distrito sede. Instalado em 28-02-1892.

Pela lei 363, de 22-07-1910, o município de Mestre D’Armas passou a denominar-se Altamir.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.

Pela lei estadual nº 541, de 14-06-1917, o município de Altamir passou a denominar-se Planaltina.

Em divisão referente ao ano de 1933, o município de Planaltina ex Altamir figura com o distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1950.

Pela lei municipal nº 113, de 05-12-1958, foram criados os distritos de Córrego Rico ex-povoado e anexado ao município de Planaltina e São Gabriel ex-povoado e anexado ao município de Planaltina.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 3 distritos: Planaltina, Córrego Rico e São Gabriel de Goiás.

Pela lei estadual nº 5988, de 06-10-1965, o município de Planaltina passou a denominar-se São Gabriel de Goiás (mudança de sede).

Pela lei estadual nº 6553, de 17-02-1967, o município voltou a denominar-se Planaltina. (mudança de sede)

Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 3 distritos: Planaltina, Córrego Rico e São Gabriel de Goiás.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alterações toponímicas municipais

Mestre D’Armas para Altamir alterado, pela lei estadual nº 363, de 22-07-1910.

Altamir para Planaltina alterado, pela lei estadual nº 541, de 14-06-1917.

Planaltina para São Gabriel de Goiás alterado, pela lei estadual nº 5988, de 06-10-1965 (mudança de sede).

São Gabriel de Goiás para Planaltina alterado, pela lei estadual nº 6553, de 17-02-1967.

Síntese das Informações

Área da unidade territorial – 2015 2.543,677 km²
Estabelecimentos de Saúde SUS 26 estabelecimentos
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal – 2010 (IDHM 2010) 0,669  
Matrícula – Ensino fundamental – 2015 16.395 matrículas
Matrícula – Ensino médio – 2015 3.830 matrículas
Número de unidades locais 1.072 unidades
Pessoal ocupado total 7.373 pessoas
PIB per capita a preços correntes – 2013 9.210,89 reais
População residente 81.649 pessoas
População residente – Homens 40.574 pessoas
População residente – Mulheres 41.075 pessoas
População residente alfabetizada 65.308 pessoas
População residente que frequentava creche ou escola 26.817 pessoas
População residente, religião católica apostólica romana 45.002 pessoas
População residente, religião espírita 866 pessoas
População residente, religião evangélicas 24.324 pessoas
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes – Rural 300,00 reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes – Urbana 382,50 reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio – Rural 1.235,25 reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio – Urbana 1.704,29 reais

Fonte: IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Informações atualizadas em setembro/2016