CRISTALINA

Cristalina

Histórico

Foi a busca do ouro que levou bandeirantes as terras do atual Município de Cristalina, onde descobriram o cristal de rocha. Sua exploração permaneceu vacilante por muito tempo, dada a insignificante colocação no mercado europeu.

Em 1879, os franceses Etienne Lopes e Leon Labousière, residentes em Paracatu, adquiriram pequena partida do minério, remetendo-o a Paris onde alcançou preço compensador. Para facilidade de compra, estabeleceram-se no local denominado Serra Velha, incrementando o comércio de cristal. Afluíram garimpeiros, constituindo-se um precário núcleo habitacional. A queda de preço determinou o regresso dos franceses a Paracatu, em 1882, e consequente dispersão dos faiscadores.

O interesse pelo barato cristal brasileiro estava, entretanto, despertado na Europa. Assim, naquele mesmo ano, chegou outro francês, Emílio Levy, trazendo pequeno sortimento de fazendas, no intuito de barganhá-lo por cristal. Divulgada sua intenção, animaram-se os remanescentes e os habitantes circunvizinhos, fazendo crescer o lugarejo. A margem esquerda do córrego Almocrafe entre palhoças cobertas de folhas de buriti, Emílio Levy construiu, no ano seguinte, sua própria casa.

A vultosa afluência de compradores de cristal em 1884, muito contribuiu para a fixação e crescimento da população, o que continua sendo nos tempos atuais.

Gentílico: cristalinense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de São Sebastião da Serra dos Cristais, pela lei municipal nº15, de 12-10-1901, subordinado ao município de Santa Luzia.

Elevado à categoria de município com a denominação de São Sebastião da Serra dos Cristais, pela lei estadual nº 533, de 18-07-1916, desmembrado de Santa Luzia. Sede no antigo distrito de São Sebastião dos Cristais ex-localidade. Constituído do distrito sede. Instalado em 15-01-1917.

Pela lei estadual nº 577, de 31-05-1918, o município de São Sebastião da Serra dos Cristais, passou a denominar-se Cristalina.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município de Cristalina ex-São Sebastião da Serra dos Cristais é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.

Elevado à condição de cidade com a denominação de Cristalina, pelo decreto-lei nº 311, de 02-03-1938.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1997.

Pela lei municipal 1423, de 29-04-1999, é criado o distrito de Campo Lindo e anexado ao município de Cristalina.

Pelo projeto-lei nº 040, de 08-10-1999, o distrito de Campo Lindo passou a ser grafado Campos Lindos.

Em divisão territorial datada de 2001, o município é constituído de 2 distritos Cristalina e Campos Lindos (ex-Campo Lindo).

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alteração toponímica municipal:

São Sebastião da Serra das Cristais para Cristalina alterado, pela lei estadual nº577, de 31-05-1918.

Síntese das Informações

Área da unidade territorial – 2015 6.162,089 km²
Estabelecimentos de Saúde SUS 13 estabelecimentos
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal – 2010 (IDHM 2010) 0,699  
Matrícula – Ensino fundamental – 2015 8.421 matrículas
Matrícula – Ensino médio – 2015 1.700 matrículas
Número de unidades locais 1.090 unidades
Pessoal ocupado total 8.747 pessoas
PIB per capita a preços correntes – 2013 34.481,11 reais
População residente 46.580 pessoas
População residente – Homens 23.977 pessoas
População residente – Mulheres 22.603 pessoas
População residente alfabetizada 38.051 pessoas
População residente que frequentava creche ou escola 14.966 pessoas
População residente, religião católica apostólica romana 32.989 pessoas
População residente, religião espírita 953 pessoas
População residente, religião evangélicas 9.919 pessoas
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes – Rural 340,00 reais
Valor do rendimento nominal mediano mensal per capita dos domicílios particulares permanentes – Urbana 472,50 reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio – Rural 1.481,54 reais
Valor do rendimento nominal médio mensal dos domicílios particulares permanentes com rendimento domiciliar, por situação do domicílio – Urbana 2.562,43 reais

Fonte: IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Informações atualizadas em setembro/2016