Pernambuco estuda implantação de plataforma de biocombustíveis

By 15 de Fevereiro de 2017Destaque, Notícias Nacionais

Imagem: Divulgação

O uso de veículos pessoais e rodoviários para transportar carga corresponde a 20% das emissões globais de gases poluentes na atmosfera. Porém no Brasil esses dados são ainda mais preocupantes, chegando a 40%.

Uma das maneiras para frear essa poluição é reduzir o uso de combustíveis fósseis e substitui-los aos poucos por biocombustível.

De acordo com o estudo “Biocombustíveis e Mudanças Climáticas” produzido pelo especialista José Roberto Moreira, do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo, a redução pode ser obtida de várias maneiras como o aumento da eficiência no uso do combustível, a melhora no setor logístico, o uso de combustíveis renováveis entre outras.

O estado de Pernambuco vem tentando colaborar com essas reduções. A implantação de uma plataforma de biocombustíveis no Complexo de Suape vem sendo estudada. O projeto foi idealizado pelo Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool de Pernambuco (Sindaçúcar- PE) em parceria com a Copergás e também a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente.

A plataforma pretende utilizar uma tecnologia estrangeira para produção do isobutanol, um combustível que pode substituir o uso da gasolina por ser um álcool com quatro carbonos. De acordo com o sindicato o biocombustível também pretende ser utilizado na aviação, de modo que a redução dos gases de efeito estufa produzidos pelos aviões também diminua.

Fonte: Biomassa Br