Corsap reuni-se com o Ministro das Cidades

By 22 de dezembro de 2016Destaque, Notícias

A partir da esquerda, Zé Diniz-Abadiânia, Tuta-Cabeceiras, José Ricardo-Corsap, Izalci Lucas-Dep. Federal, Bruno Araújo-Ministro, Luiz Attié-Cristalina, Hildo Candando-Águas Lindas, Alair Ribeiro-Cocalzinho, João do Léo-Pirenópolis, João Francisco-Cocalzinho, Júnior Capela-Pirenópolis, Hélio Oliveira-Vila Boa.

O Superintendente do Consórcio Público de Manejo dos Resíduos Sólidos e das Águas Pluviais da Região Integrada do Distrito Federal e Goiás – CORSAP – DF/GO, José Ricardo Castilho, reuniu-se nesta terça-feira, (20/12), com o Ministro das Cidades, Bruno Araújo, juntamente com o Secretário Executivo do Ministério, Luciano Oliva Patrício e o Deputado Federal  Izalci Lucas, cuja pauta da reunião foi a liberação de recursos para o Corsap atender aos entes consorciados.

Estiveram também presentes na reunião, os atuais Prefeitos dos Municípios de Cocalzinho, Alair Ribeiro, de Valparaíso de Goiás, Lucimar Nascimento, de Cristalina, Luiz Attié, de Águas Lindas de Goiás, Hildo Candango, de Vila Boa, Hélio Oliveira , além dos secretários de meio ambiente Lúcio Mauro, de Águas Lindas e João Francisco, de Cocalzinho, também compareceram à reunião, alguns prefeitos dos municípios consorciados eleitos para o próximo mandato, tais como; João do Léo, Pirenópolis-GO, Zé Diniz, Abadiânia-GO, Tuta, Cabeceiras-GO.

Durante o encontro, José Ricardo ressaltou a importância da contribuição dos entes consorciados para que seja possível promover a gestão associada e ambientalmente adequada dos Resíduos Sólidos e das Águas Pluviais da região, viabilizar a consolidação dos planos num Plano Regional Integrado de Resíduos Sólidos e com isso implementar a coleta seletiva, a reciclagem e a destinação final dos resíduos não reciclados, além de ações relacionadas à drenagem de águas pluviais.

Informou ainda, que segundo o entendimento do Ministério Público a ausência do pagamento do contrato de rateio pode acarretar para o mandato dos prefeitos dos municípios consorciados que se encerra agora em 2016, questões de improbidade administrativa, previsto no artigo 10 da Lei 8.429/1992, além de trazer transtornos para o mandato que ora se inicia em 2017.

 

Por Ivison Ramos

ASCOM CORSAP-DF/GO – ascom@corsapdfgo.eco.br

Fotos do Evento: