Programa Água Doce é sinônimo de saúde

By 15 de dezembro de 2016Destaque, Notícias Nacionais

Renata Meliga/Ascom/MMA | Programa: água para consumo

Nesta quarta-feira (14/10), cinco sistemas de dessalinização foram inaugurados no município de Caridade, a 91 Km de Fortaleza. 

 

RENATA MELIGA

“Quando tratamos a água que bebemos, tratamos também a saúde da nossa comunidade”. É assim que Maria Aparecida Costa, agente de saúde e vice-presidente da Associação de Moradores de Pereiros, comunidade do município de Caridade, a 91 Km da capital Fortaleza, enxerga o Programa Água Doce (PAD): como uma oportunidade de melhorar a vida e, principalmente, a saúde da comunidade em que vive. 

Nesta quarta-feira (14/10), cinco sistemas de dessalinização foram inaugurados no município de Caridade. A partir de hoje, 229 famílias serão beneficiadas com água potável de qualidade. Além de Pereiros, também receberam dessalinizadores: Humaitá, Ipueira de Baixo, São Vicente e Pedra Preta. 

“Isso aqui não é o fim. É o início. É o início do funcionamento de uma estação de tratamento de água. Assim tem que ser entendido esse sistema de dessalinização. Ele não tira só o sal da água, mas também vírus e bactérias. Ele deixa a água puríssima. Esse é o filtro mais potente que tem no mundo atualmente. Essa tecnologia vem melhorar a saúde de todos e as condições de vida da comunidade”, disse o coordenador nacional do Programa Água Doce, Renato Saraiva Ferreira, durante a assinatura dos acordos de gestão. Ele ressaltou ainda que o estado do Ceará foi que entregou a maior quantidade de sistemas desde o início do PAD. 

O secretário de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente, Jair Tannús, participou da cerimônia e informou que o programa Água Doce tem como meta construir 1,2 mil sistemas de dessalinização em todo o semiárido. Somente no Ceará, o objetivo é implantar 277 sistemas de dessalinização. “O estado saiu na frente e já concluiu 200 sistemas de dessalinização que levarão benefícios para, aproximadamente, 110 mil pessoas”, destacou o secretário. 

Maria Aparecida nasceu na comunidade e, aos 49 anos, diz que as coisas estão cada dia melhores. “A comunidade está crescendo a cada dia. Hoje temos 84 famílias vivendo aqui. Antes havia um rio que garantia nosso abastecimento. Mas ele secou e por algum tempo dependemos de água da chuva. Com isso, havia um quadro sério de diarreia na comunidade. Hoje em dia temos água encanada nas casas e o dessalinizador para nos dar água potável e de qualidade. Quem provou, sabe”, garante Maria. 

MANUTENÇÃO

O Programa Água Doce tem por objetivo estabelecer uma política pública permanente de acesso à água de qualidade para o consumo humano, a partir do aproveitamento de águas subterrâneas salobras ou salinas, oferecendo mais uma opção de fonte hídrica ara a população do semiárido. 

O PAD conta com uma rede de cerca de 200 instituições, envolvendo dez estados (Rio Grande do Norte, Alagoas, Sergipe, Ceará, Paraíba, Bahia, Maranhão, Piauí, Pernambuco e Minas Gerais) e parceiros federais. “Essa é a beleza desse projeto. Ele une todas as esferas do poder público brasileiro e sociedade civil organizada para não só, implantar um sistema de qualidade, mas garantir a sua manutenção. Talvez seja um dos poucos programas do Brasil que una essa experiência. Vamos manter esse programa vivo”, disse o secretário de Recursos Hídricos do Ceará, Francisco José Teixeira. 

O secretário também parabenizou o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, por ter dado continuidade ao Água Doce. “O ministro tem tido muita sensibilidade. Ele tem mantido as equipes e feito propostas para ampliar essa iniciativa. É um programa para a vida toda, com a melhor água”.

 

Assessoria de Comunicação Social (Ascom/MMA): (61) 2028-1227

Fonte: MMA