Soluções em escalas regionais vão atender os Municípios de Água Fria, Cabeceiras, Formosa, Planaltina de Goiás e Vila Boa, na gestão consorciada de resíduos sólidos

By 15 de setembro de 2016Destaque, Notícias

Cabeceiras, no Estado de Goiás, foi o terceiro Município da Região Norte, na área de abrangência dos entes federados que constituem o CORSAP-DF/GO, a ser visitado pelo projeto itinerante do Consórcio. Durante a visita, o superintendente do CORSAP, José Ricardo Castilho, pontuou questões primordiais para o desenvolvimento das ações de compatibilização e integração dos Planos de Gestão de Resíduos Sólidos e de Drenagem e Manejo das Águas Pluviais no território do Distrito Federal, Estado de Goiás e Municípios consorciados.

av-cabeceiras

Para Cabeceiras, um Município com cerca de 8 mil habitantes, segundo estimativas de 2016, do IBGE, a gestão consorciada é de extrema importância e de grande valia, conforme afirmou o prefeito Nadir de Paiva. “Não temos o Plano Municipal de Resíduos Sólidos porque sabemos que o Consórcio vai elaborar um Plano único, que vai alcançar todos os Municípios consorciados e vai nos qualificar para receber incentivos do Governo Federal para cuidarmos do nosso lixo, do meio ambiente e de outras ações”, frisou.

Nadir enfatizou, ainda, que a maioria dos Municípios não dispõem de recursos e de equipe técnica qualificada para realizar os estudos de viabilidade ambiental exigidos para a implantação dos aterros e disse estar confiante na gestão do CORSAP para trazer as soluções necessárias para a Região Norte do Consócio, que abarca os Municípios de Água Fria de Goiás, Cabeceiras, Formosa, Mimoso de Goiás, Padre Bernardo, Planaltina de Goiás e Vila Boa, Municípios estes, que fazem parte da RIDE.

Conforme os estudos iniciais da equipe técnica do CORSAP, que firmou parceria em Termo de Acordo de Cooperação com a Universidade de Brasília (UnB), o Instituto Federal de Goiás (IFG), o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e com os Ministérios das Cidades e da Agricultura, Planaltina de Goiás é o cenário mais favorável à implantação de um aterro de grande porte para receber os resíduos de Água Fria (1,27 ton/dia), Cabeceiras (3,22 ton/dia), Formosa (88 ton/dia), Planaltina de Goiás (69 ton/dia) e Vila Boa (2,18 ton/dia).

cachoeira-cabeceiras

Contudo, a definição das áreas somente se dará após a finalização dos estudos de viabilidade técnica e ambiental e elaboração do Plano de Resíduos Sólidos do CORSAP-DF/GO. Para tanto, o Superintendente do Consórcio buscou, junto ao deputado federal Augusto Carvalho e por meio do Ministério das Cidades, aportes financeiros e emendas orçamentárias de recursos da União para o desenvolvimento dessas atividades de estudo, planejamento e regulamentação, em escalas regionais, dos serviços públicos de manejo dos resíduos sólidos e drenagem e manejo das águas pluviais.

Confira a nossa entrevista!

Por Christiane Guimarães
ASCOM CORSAP-DF/GO – ascom@corsapdfgo.eco.br